Quaker Decor

Quaker Decor é destaque em ambientes durante a CASACOR São Paulo

Até o dia 4 de agosto, o Jockey Club recebe a 33ª edição da CASACOR São Paulo. Sob o tema “Planeta Casa”, a maior e mais importante mostra de arquitetura, decoração, design e paisagismo do Brasil, apresenta ao público ambientes decorados divididos entre casa, lofts, lounges, salas, banheiros, estúdios e apartamentos.

Os ambientes contam com a curadoria de grandes marcas do país. Entre elas, a Quaker Decor, que exibe a elegância e sofisticação dos tecidos nos espaços projetados pelos arquitetos parceiros, são eles: Bárbara Jalles, Debora Aguiar, Denise Barretto, Márcio Michaluá, Nildo José e Olegário de Sá.

Conheça os espaços:

 Bárbara Jalles – Estúdio 1

O Studio 1 da arquiteta Bárbara Jalles é um espaço que funciona como co-living, ou seja, uma cozinha e living no mesmo lugar. A casa com uma produção para cenário de selfies, conta com um estilo ousado que atende diferentes demandas num mesmo local. O futon do living foi produzido no tecido Colombo Basic White da coleção Evolution da Quaker Decor.

Debora Aguiar – Dolce Villa Todeschini

A consagrada arquiteta Debora Aguiar foi convidada para assinar o espaço Dolce Villa Todeschini. A parede do dormitório que compõe a casa de 480m² foi revestida no tecido New Vermonte Vapour da coleção Classics da Quaker Decor. Já as cortinas do espaço, contam com os modelos Maragogi Natural da coleção Tressé e o Skara Vanilla da coleção Window Decor. Todo o ambiente possui objetos e mobiliários que representam a sofisticação e elegância que marcam o estilo da profissional.

 Denise Barretto – Atelier de Morar

A vista para a árvore Sibipiruna imprime individualidade para receber o visitante no hall de entrada do Atelier de Morar projetado pela arquiteta Denise Barretto. O ambiente conta com espaços integrados que seguem um estilo único. Na sala, a profissional utilizou cortinas no tecido Paloma Beige da nova coleção Tressé da Quaker Decor. Já no dormitório, a cortina Garoupe Fume, também da coleção Tressé, ganha destaque pela sua elegância.

Márcio Michálua

A Cabana Urbana tem como principal característica o senso estético. O ambiente assinado por Marcio Michaluá e paisagismo de Renata Tilli une referências do universo da moda, design, arquitetura e arte. O profissional optou por criar um espaço confortável e que fosse um refúgio urbano cercado de muito verde, arte, design e fotografia. O banco cama que decora o ambiente, é revestido no tecido Canvas S Forest da coleção Basic Hits da Quaker Decor.

Nildo José – Casa Dendê Duratex

A Casa Dendê Duratex, assinada pelo arquiteto baiano Nildo José, transmite uma essência elegante e ao mesmo tempo rústica no projeto que apresenta uma arquitetura limpa. No living, o profissional optou pelo sofá da Neo Box revestido no tecido Rockroad Natural que compõe a coleção Natural Blended e poltronas assinadas pelo designer Zanini de Zanine revestidas no tecido Nubby Linen da Natural Blended Boutique, ambos Quaker Decor.

Olegário de Sá – Cozy House

   

A Cozy House, assinada pelo arquiteto Olegário de Sá, nos remete à sensação de “chegar e não querer sair de casa”. Tudo isso pelo conforto, acolhimento e tranquilidade que o espaço oferece. Os mobiliários e estofados do Loft foram revestidos com os tecidos nos pantones cinza. No sofá, o escolhido foi o El Meda Navy da coleção Performace, da Quaker Decor.

 

 

VELUDO – LUXO DO CLOSET AO DÉCOR

Clássico e atemporal, o veludo caiu no gosto dos egípcios e desde os primórdios até os dias atuais é sinônimo de glamour para os mais diversos estilos.

As tendências em tecidos entram e saem das passarelas e do décor a cada estação, mas o veludo é sinônimo de luxo e glamour desde os primórdios. Assim como a seda, os veludos fabricados com linho são os materiais mais antigos utilizados na confecção de vestimentas, estofados e acessórios. A história rica e milenar que envolve a fabricação dessa textura começou com os egípcios e, na sequência, foi continuada pelos italianos – responsáveis pela fama mundial das fábricas em Veneza, Florença, Gênova e Milão.

A origem do nome vem do latim Vellutus, com significado “cheio de pelos”, e Vellus, “pele de animal”. Antigamente, sendo de uso exclusivo da realeza, passou por métodos inovadores de fabricação e hoje pode ser produzido a partir de uma variedade de fibras, incluindo seda, viscose, poliéster e algodão – cada tipo de filamento é responsável por um padrão diferente.

Do estilo clássico ao vintage, do urbano ao romântico, a modelagem dá as caras na decoração em ambientes contemporâneos carregados por uma dose extra de informação visual, personalidade e boas histórias. Mas o que o torna tão especial não é só o charme e o glamour, mas também a produção complexa de cada modelo marcados pelas cores fortes, resultado da maneira como as fibras florescem quando são cortadas – é isso que proporciona uma superfície de textura suave as peças. O veludo é daqueles que não sairá tão cedo da sua vida, pois com o passar dos anos, ele se torna cada vez mais bonito e luxuoso.

Entre as opções mais procuradas estão o veludo liso puro, o cotelê (canelado), o molhado e o devorê (com relevos). O catálogo da Quaker Decor possui uma seleção excepcional com mais de 40 cores em linha e veludos confeccionados em diversas fibras – consequentemente, uma gama enorme de estilos. Fabricados na Europa, os modelos da marca possuem tingimento nos fios, que garante maior fixação e durabilidade da cor. Além disso, os acabamentos tecnológicos facilitam a limpeza, remoção de manchas e garantem ultra resistência aos desgastes do uso diário. Pautado por essa premissa, o veludo em linho El Indian Velvet, lançamento 2019 da Quaker Decor, foi produzido com o acabamento Easy Living® e oferece cem por cento de facilidade na hora da higienização.

 

Aqui e agora: tudo o que você precisa saber sobre o PILLING e como evitá-lo

Todo amante de um tecido de boa qualidade já passou pela dor de cabeça de ver bolinhas em cores opostas surgirem de repente. É uma ocorrência muito comum, principalmente em estofados novos produzidos com matéria-prima artificial – como é o caso do poliéster, acrílico, poliamida, viscose e elastano.  Os consumidores tem razão em se preocuparem com esse efeito que deixa um aspecto de desgaste no mobiliário.

O nome desta complicação é pilling e ela costuma ser mais normal do que você imagina. Então, sem pânico! Vamos te ensinar o necessário para que se livre deste problema.

Na maioria das casas do Brasil e do mundo, o “fenômeno” é bastante corriqueiro. Ele está em travesseiros, tapetes, roupas e móveis. Em algum momento, fibras bem pequenas – ou um amontoado delas – podem se soltar dos tecidos.  Assim, começam a se enrolar e se prender à peça. Quando em excesso, essas aglomerações ficam mais visíveis.

No caso de móveis estofados, como em sofás e poltronas, o pilling se forma com o passar do tempo, resultado do atrito suave nos móveis. Ao se sentar, a fricção faz com que as fibras se torçam juntas em pequenas esferas. O mesmo pode acontecer ao tirar uma textura da máquina de lavar, já que a força da rotação faz com que diversas fibras se encontrem.

“Então, por quê o pilling é sempre da cor diferente da matéria-prima original?”

Isso acontece porque poeiras e sujeiras podem entrar nessa soma e se emaranham junto ao tecido, deixando aquele pontinho mais puxado para as tonalidades acinzentadas.

É importante observar que o pilling não é um defeito ou falha de fabricação – portanto, não é coberto pela garantia. Para evita-lo, é preciso realizar manutenções dos móveis estofados regularmente para que se mantenham sempre impecáveis.

As fibras soltas são facilmente removíveis, mas é preciso esperar que se aglutinem para que a trama não seja enfraquecida. Um “papa bolinhas” dá conta do recado de maneira ágil e barata. Lâminas de barbear sem a faixa de umidade também são muito utilizadas, mas é preciso ter certeza de que a borda da ferramenta é a correta para evitar que a peça seja danificada.

Depois desse processo, é só aspirar e remover o excesso.

Pronto! Agora você pode manter sua superfície sempre impecável – e livre de todo pilling!

 

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Pill_(textile)

https://www.testextextile.com/what-is-pilling-in-fabric/

https://www.furnitureacademy.com/fabric-pilling-causes-treatment-prevention/

https://www.charlesparsonsinteriors.com/blog/upholstery-pilling

https://www.potterybarn.com/tips-and-ideas/smart-solutions-fabric-pilling/

http://magnoliaco.com/fabric-pilling-information/

QUAKER DECOR: DE FORA PARA DENTRO / DE DENTRO PARA FORA

Mesmo com todo o esforço, o amor e o respeito de uma equipe pelo produto em que acredita, a força de uma marca não se cristaliza de uma hora para outra, nem deve permanecer congelada depois da primeira conquista. Já faz quase 20 anos que a Quaker trabalha no mercado nacional para entregar os melhores produtos aos nossos consumidores. Mas, até atingirmos a maioridade, foram várias e de diversos tamanhos as etapas pelas quais tivemos que passar (que também não param por aqui!). Durante esse tempo, nossa relação com os clientes vem se estreitando cada vez mais e, por isso, pela troca entre nós e vocês, podemos continuar aprimorando nossos conhecimentos sobre o gosto do brasileiro e editar coleções exclusivas.

Diretor Geral da Quaker Decor

Rodrigo Prieto

“Nosso departamento de R&D (pesquisa e desenvolvimento) está sempre em busca das principais tecnologias no que diz respeito a fibras, fios, acabamentos e todos os componentes utilizados para a confecção têxtil”, diz Rodrigo Prieto, nome por trás da Quaker Decor. “Gosto de fazer uma analogia com a gastronomia, pois é igual um chef de cozinha, que precisa dos melhores ingredientes para poder fazer um bom prato” – e o mesmo vale para fibras, fios e acabamentos. Com referências embebidas na moda, em produções editoriais, em viagens, no trabalho de criadores de peso e em sonhos de cada membro do time, a Quaker Decor conta com um conhecimento de mais de 25 anos do mercado têxtil global. “Possuímos fábricas próprias na China e nos Estados Unidos, onde nossa equipe de designers cria e desenvolve produtos únicos ”, esclarece o big boss.

 

Nosso staff trabalha 360 dias por ano pensando em como trazer os melhores produtos para o Brasil. Esse trabalho, para operar sem ruídos na engrenagem e permitir à marca abraçar uma grande diversidade de produtos no catálogo, conta com a colaboração de muitas mãos que se estendem ao longo do globo. Conforme explica Rodrigo, “o mercado de tecidos tem mudado muito nos últimos 20 anos, reduzindo expressivamente o número de fabricantes, assim como a quantidade de empresas envolvidas nesse ramo”. Essa é a causa, segundo ele, de as fábricas assumirem parcerias em cada país. Por isso, não raro nossas prateleiras irão compartilhar dos mesmos tecidos de outras estantes renomadas de fora do Brasil – em empresas que representam editores internacionais, porém, talvez com preços um pouco mais salgados, já que são muitos os intermediários. “Com a Quaker Decor é como se o consumidor estivesse comprando diretamente da fonte”, alega Prieto, destacando o ótimo custo-benefício que as três lojas próprias e inúmeras multi-marcas do brand oferece.

Nosso compromisso com você e com um trabalho bem feito, no fim das contas, só gera frutos doces e suculentos. E o resultado da experiência está na boca do chefe: “O mais interessante são as pessoas e também o conhecimento que se obtém vendendo, conversando e se divertindo em tantas viagens pelo mundo. É importante ressaltar que, no mercado de tecidos, somos e continuaremos sendo só os que verdadeiramente amamos o que fazemos, pois é um mercado complexo e desafiador.”

Coleção da Sollos de Jader Almeida recebe tecidos Quaker Decor

Quaker Decor - Jader Almeida

O catarinense Jader Almeida é um dos nomes mais incensados do design brasileiro. Com peças repletas de curvas esculpidas em madeira, cortiça, mármore e vidro, o designer transformou a marca Sollos, onde assina a direção criativa, em uma das mais bem-sucedidas do Brasil, um dos motivos pelo qual já abocanhou vários prêmios nacionais e internacionais. Outra faceta do artista são os projetos de arquitetura, desenvolvidos em seu escritório em Florianópolis, Santa Catarina. “Sempre busco a racionalidade, traços atemporais e geometria simples.”

Entre as boas notícias da coleção da SOLLOS, Jader utilizou tecidos da QUAKER DECOR para vestir suas peças.

Conheça:

Quaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader AlmeidaQuaker Decor - Jader Almeida

4ª edição da MADE aposta no design coletivo

Quaker Decor - Made

A primeira e maior feira de arte-design do Brasil, MADE (Mercado.Arte.Design) aporta esse ano, entre os dias 8 a 14 de agosto, no Jockey Club de São Paulo, compilando no mesmo espaço marcas, galerias, exposições internacionais e a nova geração do design nacional, além de uma agenda diária de talks com a participação de nomes poderosos do mercado.

Para a edição de 2016, a MADE lança um novo conceito, nomeado de Paper MADE – espaço onde o papel será suporte criativo para todos os artistas. Outra novidade: a feira fechou uma parceria inédita com a Adorno Design Platform, um portal dinamarquês de e-commerce dedicado ao design colecionável, e que levará com exclusividade as peças dos designers para o mundo. Por fim, criou-se o Prêmio MADE de Inovação, mais um importante passo para o reconhecimento do design autoral, e que premiará os três melhores produtos de 2016, com troféu desenvolvido por Marcelo Rosembaum (eleito o designer do ano de 2015). Para tanto, a escolha será feita pelo juri do Conselho Consultivo MADE, formado por Maria Helena Estrada, Cláudia Moreira Salles, Marcio Kogan, Jorn Konijn e os novos membros Mauricio Eugênio e Corinna Sagesser, além dos curadores da feira Waldick Jatobá e Bruno Simões.

 

Design gringo + obras interativas

Para envolver o público com instalações sensoriais e interativas, a MADE, trará designers nacionais e internacionais, nomes responsáveis por instigar esses sentidos são: Superstudio (Itália), Eric Rieger para Melissa (Estados Unidos), Attilio Baschera e Gregório Kramer para Donatelli (Brasil). Além dessas, outras instalações que também estarão presentes são: (In)vasão para Persol (Brasil), Tok&Stok (Brasil), Contain-it (Brasil), Talento (Brasil) e Belas Artes (Brasil).

Com o objetivo de incentivar o trabalho colaborativo e a união das idéias para criação de novas artes, a MADE, em 2016, homenageará a Droog, grupo de design holândes coordenado pelo autor e curador Renny Ramakers. A empresa desenvolve novos conceitos e cenários para os produtos, espaços, eventos e ferramentas de comunição. Utilizam a beleza e a experiência com simplicidade, sempre com um toque autoral, mas respeitando as formas e matérias existentes.

 

Talks:

Os talks acontecerão no Espaço Bradesco Private Bank, de terça a domingo, com número limitado de vagas. Um dos palestrantes já confirmados é Pascale Mussard que falará sobre a petit h, da maison Parisiense Hermès. A petit h é um ateliê que dá vida nova a materiais não utilizados nas coleções da Hermès, como cristais, porcelana e vidro. Outros palestrantes já confirmados são: Droog, Superstudio, Jóia de artista/ Talento e Zesty Meyers. A programação completa das palestras e horários está disponível no site da feira:www.mercadodeartedesign.com

Tendências Milão 2016 – Cores e Texturas!

A Quaker Decor sempre preocupada em trazer as últimas tendências no que diz respeito a cores, texturas e estampas esteve presente durante a Design Week de Milão e está cheia de novidades para contar!

A cidade respira design e neste post separamos as principais tendências que foram apresentadas no Salão do Móvel de Milão, que é a maior feira do gênero no mundo. A exposição apresenta o mais recente em mobiliário e design, e lidera a exibição de novos produtos por designers de mobiliário, iluminação e outros artigos de decoração. Além da feira tem as exposições espalhadas pela cidade, chamada de Fuori Salone, que acontece nos bairros de Brera, Lambrate e Tortona, passando por becos e ruelas com suas características inconfundíveis de charme e conteúdo.

 

ORANGE IS THE NEW BLACK

Nada mais natural que começar falando de cores quando o assunto é tendência.

Tanto nas grandes marcas de moda como nas de mobiliário, o laranja se destaca com facilidade. Até mesmo as marcas que costumam apresentar peças mais neutras, como B&B Itália se renderam ao tom.

Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor

Ainda na família dos terrosos, as marcas luxuosas de mobiliário Italianas, como Flexform, Poliform e Trussardi usaram e abusaram do tom caramelo, principalmente em couros e camurças naturais.

Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor

O cinza continua sendo a base preferida das empresas de mobiliário, e vem muito bem acompanhada do Rosa Quartz, cor Pantone de 2016,  e do Celadon nos complementos como poltronas e almofadas, trazendo uma leveza e modernidade para os ambientes.

Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor Quaker Decor

O azul como sempre se faz presente, tanto nos tons mais profundos, como nos tons mais serenos.

Quaker Decor

 

TEXTURAS, TEXTURAS E TEXTURAS

Ao que tudo indica os tecidos lisos perderam a vez definitivamente para as tramas e texturas mais aparentes, inclusive o famoso “chevron”.

Desde marcas mais simples, até a exuberante Giorgetti apostam nelas para as suas coleções. Outros tipos de tecidos que ganharam espaço nas principais marcas de mobiliário foram o feltro e os tecidos atoalhados.

 

A VEZ DOS NATURAIS

As texturas estão cada vez mais com cara de linhões e tramas pesadas de algodão, dando vez para as fibras naturais.

Além delas, o couro e a camurça natural esteve presente nas principais marcas de mobiliário, principalmente nos tons de caramelo, como falado anteriormente.

Algumas marcar como a Natuzzi e Poltrona Frau ousaram nos couros naturais coloridos, em tons de laranja, coral e verde.

 

GEOMETRIA PRETA E BRANCA

Nas estampas e jacquards o geométrico ainda é o campeão!

Principalmente nos tons de preto e branco, a tendência continua com tudo nas grandes marcas da moda e de mobiliário, e na belíssima coleção de tecidos da Hermes.

Papel de parede – Como era a estamparia nos anos 60

Quaker Decor

A produtora British Pathé fez um curta-metragem anos atrás, que vale muito a pena ser assistido. Filmado em uma fábrica em Perivale, oeste de Londres,  o tema abordado é o processo de estamparia em papeis de parede em 1968.  No vídeo é apresentado o processo de impressão, onde vemos desenhos em carimbos feitos de placas de madeira, que recebiam tinta colorida e prensados por máquinas (até então super moderna) em longas folhas,  formando assim, as estampas dos papeis de parede.

Quaker Decor

Felizmente, hoje em dia o processo é muito mais prático. Imaginem só que até mesmo a preparação dos tons de cores das tintas era feito manualmente, puramente na base do olhômetro. O funcionário misturava um pouco de cada cor em um balde, até chegar ao tom certo do usado na estampa, e assim, dava continuidade ao processo de estamparia.

Quaker Decor

No final dos anos 60/meados dos 70, era moda combinar a estampa dos papéis de parede com os outros tecidos usados na Decor, como cortinas, sofás, colchas e acreditem ou não, até com o vestuário. Percebam que era muito comum na época usarem cores fortes, alegres e estampas com um ar psicodélico.

Impossível não comparar como era trabalhoso o processo daquela época com o que é feito hoje.  Se eles já achavam que tinham máquinas tão modernas que pareciam ficção científica, o que será que teriam achado se soubessem da impressão digital ?

 O curta tem menos de quatro minutos e você pode assisti-lo AQUI.

Pendure os pratos.

Houve um momento na história em que ter pratos pendurados nas paredes era um verdadeiro símbolo de status. Considerados como peças de arte, uma vez que eram decorados até mesmo com ouro e feitos em edição limitada para serem expostos pelas classes mais abonadas. Hoje em dia, os pratos que estão em paredes, geralmente foram comprados como suvenir em alguma viagem. Talvez não signifiquem tanto quanto já significaram ($), mas agora eles são carregados de boas lembranças e historias de família. E vamos confessar que ficam lindos!

Então, deixando de lado a ideia mais obvia de pratos serem usados para servir comida ou pendurados na parede da casa da vó, a Quaker separou lindas composições para que você se inspire.

Tenha em mente que não existem regras para ornar os pratos, desde que criem uma combinação harmônica. ok? Então mãos à obra.

 

 

Sobre o que você deseja ler?

O que você busca?

Quaker Decor - Coleções

Instagram

Facebook