Quaker Decor

A produtora British Pathé fez um curta-metragem anos atrás, que vale muito a pena ser assistido. Filmado em uma fábrica em Perivale, oeste de Londres,  o tema abordado é o processo de estamparia em papeis de parede em 1968.  No vídeo é apresentado o processo de impressão, onde vemos desenhos em carimbos feitos de placas de madeira, que recebiam tinta colorida e prensados por máquinas (até então super moderna) em longas folhas,  formando assim, as estampas dos papeis de parede.

Quaker Decor

Felizmente, hoje em dia o processo é muito mais prático. Imaginem só que até mesmo a preparação dos tons de cores das tintas era feito manualmente, puramente na base do olhômetro. O funcionário misturava um pouco de cada cor em um balde, até chegar ao tom certo do usado na estampa, e assim, dava continuidade ao processo de estamparia.

Quaker Decor

No final dos anos 60/meados dos 70, era moda combinar a estampa dos papéis de parede com os outros tecidos usados na Decor, como cortinas, sofás, colchas e acreditem ou não, até com o vestuário. Percebam que era muito comum na época usarem cores fortes, alegres e estampas com um ar psicodélico.

Impossível não comparar como era trabalhoso o processo daquela época com o que é feito hoje.  Se eles já achavam que tinham máquinas tão modernas que pareciam ficção científica, o que será que teriam achado se soubessem da impressão digital ?

 O curta tem menos de quatro minutos e você pode assisti-lo AQUI.