Todo amante de um tecido de boa qualidade já passou pela dor de cabeça de ver bolinhas em cores opostas surgirem de repente. É uma ocorrência muito comum, principalmente em estofados novos produzidos com matéria-prima artificial – como é o caso do poliéster, acrílico, poliamida, viscose e elastano.  Os consumidores tem razão em se preocuparem com esse efeito que deixa um aspecto de desgaste no mobiliário.

O nome desta complicação é pilling e ela costuma ser mais normal do que você imagina. Então, sem pânico! Vamos te ensinar o necessário para que se livre deste problema.

Na maioria das casas do Brasil e do mundo, o “fenômeno” é bastante corriqueiro. Ele está em travesseiros, tapetes, roupas e móveis. Em algum momento, fibras bem pequenas – ou um amontoado delas – podem se soltar dos tecidos.  Assim, começam a se enrolar e se prender à peça. Quando em excesso, essas aglomerações ficam mais visíveis.

No caso de móveis estofados, como em sofás e poltronas, o pilling se forma com o passar do tempo, resultado do atrito suave nos móveis. Ao se sentar, a fricção faz com que as fibras se torçam juntas em pequenas esferas. O mesmo pode acontecer ao tirar uma textura da máquina de lavar, já que a força da rotação faz com que diversas fibras se encontrem.

“Então, por quê o pilling é sempre da cor diferente da matéria-prima original?”

Isso acontece porque poeiras e sujeiras podem entrar nessa soma e se emaranham junto ao tecido, deixando aquele pontinho mais puxado para as tonalidades acinzentadas.

É importante observar que o pilling não é um defeito ou falha de fabricação – portanto, não é coberto pela garantia. Para evita-lo, é preciso realizar manutenções dos móveis estofados regularmente para que se mantenham sempre impecáveis.

As fibras soltas são facilmente removíveis, mas é preciso esperar que se aglutinem para que a trama não seja enfraquecida. Um “papa bolinhas” dá conta do recado de maneira ágil e barata. Lâminas de barbear sem a faixa de umidade também são muito utilizadas, mas é preciso ter certeza de que a borda da ferramenta é a correta para evitar que a peça seja danificada.

Depois desse processo, é só aspirar e remover o excesso.

Pronto! Agora você pode manter sua superfície sempre impecável – e livre de todo pilling!

 

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Pill_(textile)

https://www.testextextile.com/what-is-pilling-in-fabric/

https://www.furnitureacademy.com/fabric-pilling-causes-treatment-prevention/

https://www.charlesparsonsinteriors.com/blog/upholstery-pilling

https://www.potterybarn.com/tips-and-ideas/smart-solutions-fabric-pilling/

http://magnoliaco.com/fabric-pilling-information/